Tempos Verbais

All Rights Reserved ©

Cena II

(Presente, Pretérito Perfeito)

O PRESENTE SAI DO BANHO, DE CAFONA PIJAMA COMPRIDO E LISTRADO E CABELOS ÚMIDOS. PARA DIANTE DA CAMA, PENSA POR UM INSTANTE E RESOLVE IR ATÉ O HALL E SE SERVE DO UÍSQUE NOVAMENTE, VAI COM O COPO PARA O QUARTO, BEBENDO. ACENDE O ABAJUR E APAGA A LUZ DO QUARTO. SENTA-SE NA CAMA DO LADO DO CRIADO-MUDO COM A BÍBLIA, SUSPIRA, ESVAZIA O COPO E O COLOCA AO LADO DA BÍBLIA. ESFREGA O ROSTO E OLHOS COM AS DUAS MÃOS E RESOLVE SE DEITAR.

PRESENTE (SE COBRINDO E DESOLADO) Trabalhar, trabalhar, trabalhar e se foder, se foder e se foder. Isso é vida? Meu Deus! (TOCA A BÍBLIA E FAZ O SINAL DA CRUZ E CLAMA SEM MUITA CONVICÇÃO) Acaba logo com isso!

APAGA O ABAJUR, O QUARTO FICA ESCURO E OUVE-SE O PRESENTE MURMURAR UMA PRECE ENQUANTO FUNGA UM CHORO APERTADO. AO SEU LADO DIREITO, EM UMA CADEIRA, PERSONIFICA-SE SEU PASSADO, UMA IMAGEM DO PRESENTE EM UM ESTADO MELHOR DE APARÊNCIA E ENTUSIASMO.

PRETÉRITO PERFEITO (APÓS ALGUNS SEGUNDOS OUVINDO O PRESENTE E COM VOZ FIRME) Ei, rapaz! Pare com isso!

PRESENTE (ESPASMA NA CAMA DE TANTO SUSTO E ACENDE IMEDIATAMENTE O ABAJUR) O que é isso? Quem é você? Como é que entrou aqui? (GRITANDO E PUXANDO O COBERTOR COMO UMA DEFESA) Socorro!!

PRETÉRITO PERFEITO (COMO CRIANÇA REMEDIANDO OUTRA COM DESDÉM) “Ai... Socorro, socorro!” (COM VOZ FIRME) O que que é isso, sua menininha! Se acalma, homem!

PRESENTE (AINDA GRITANDO) Calma o caralho! Socorro! Socorro!

PRETÉRITO PERFEITO Está bem, quer gritar grite. Ninguém vai lhe ouvir e mesmo que ouvisse, ninguém vem ao seu socorro. Temos a noite toda e não vamos conversar enquanto você não se acalmar.

PRESENTE (SEM GRITAR, TENTANDO SE ACALMAR, MAS GAGUEJANDO E AINDA ASSUSTADO) Quem é você? Como entrou aqui? O que quer? Não tenho nada, não tá vendo?

PRETÉRITO PERFEITO Como eu entrei aqui não importa. Não quero levar nada de você, quero apenas conversar com você. Quero te ajudar.

PRESENTE (LEVA A MÃO À GAVETA DO CRIADO-MUDO TATEANDO-A EM BUSCA DA ARMA) Me ajudar? Tá louco? Mas o que é isso? Quem é você?

PRETÉRITO PERFEITO Pode deixar essa arma aí... (PERCEBENDO A INSISTÊNCIA DO PRESENTE EM PEGAR A ARMA, GRITA) Porra! Para com isso! Larga essa merda de arma aí! Olha direito, não tá me reconhecendo?

O PRESENTE, AO PERCEBER QUE O ESTRANHO SABE DE SUA ARMA, TIRA A MÃO IMEDIATAMENTE DA GAVETA DO CRIADO-MUDO. PENSA UM POUCO E, SEM SE APROXIMAR MUITO, INCLINA-SE PARA FRENTE E FORÇA A VISÃO PARA TENTAR DESVENDAR QUEM É QUE FALA COM ELE. DE REPENTE, ASSUSTA-SE E VOLTA PARA TRÁS NUM ÚNICO MOVIMENTO, INCRÉDULO DO QUE VÊ. ACENDE A LUZ DO QUARTO PARA, O OLHA E NOVAMENTE VOLTA PARA TRÁS AO CONFIRMAR O QUE VIRA.

PRETÉRITO PERFEITO (RINDO) Reconheceu? Tá vendo agora? (PAUSA PARA VERIFICAR A REAÇÃO DO PRESENTE) Sim, sou você. Sou você ontem!

PRESENTE (GAGUEJANDO E AINDA INCRÉDULO) Como assim eu? Você está louco? Aliás, eu estou louco? (OLHA PARA O COPO VAZIO) Bebi demais, estou bêbado, é isso. Bebi feito um gambá e agora estou tento um pesadelo, é isso!

PRETÉRITO PERFEITO (LEVANTA-SE E EM UM SÓ GOLPE DÁ UM TAPA NA CARA DO PRESENTE) Que mané pesadelo o quê? Sou de verdade, não tem nada de sonho. Bêbado você está mesmo, mas o negócio aqui é pra valer.

PRESENTE (CHORANDO DESCONTROLADAMENTE) Meu Deus, meu Deus... Estou louco, pirei... Por que meu Deus? Por que isso comigo? Ai... Ai... me leva, me leva, Senhor!

PRETÉRITO PERFEITO (DANDO MAIS DOIS TAPAS NA CARA DO PRESENTE E GRITANDO) Se controla, homem? Deixa de chorar feito um moleque mimado! Anda! Se recomponha! Vamos conversar direito!

O PRESENTE TENTA SE CONTROLAR E AOS POUCOS VAI SE RECOMPONDO. O PRETÉRITO PERFEITO VAI ATÉ A MESINHA DO HALL E PEGA A GARRAFA. VOLTA PARA O QUARTO, SERVE O PRESENTE E SE SENTA. O PRESENTE BEBE E SUSPIRA UM POUCO MAIS CALMO.

PRETÉRITO PERFEITO (SENTANDO NA CADEIRA) Pronto? Tá mais calmo? Podemos conversar?

PRESENTE (LIMPA A GARGANTA E OS LÁBIOS E FAZ SINAL POSITIVO COM A CABEÇA FEITO UMA CRIANÇA QUE ACABA DE APANHAR DO PAI) Tá bem, podemos.

PRETÉRITO PERFEITO Ótimo. (SUSPIRA E SE ACOMODA CONFORTAVELMENTE). Você está precisando de ajuda!

PRESENTE (IRÔNICO) Ah, não brinca?

PRETÉRITO PERFEITO Quer calar essa maldita boca e me ouvir?

PRESENTE (RESMUNGANDO) Pronto, apanhei e tomei ralada do meu próprio passado. Mas o que é que tá acontecendo aqui? Pirei de vez mesmo!

O PRETÉRITO PERFEITO LANÇA UM OLHAR REPROVADOR

PRESENTE Tá bem, tá bem... Diga!

PRETÉRITO PERFEITO Sei das coisas que estão acontecendo com você. Sei que nada está dando certo, e isso já faz um bom tempo. Mas também sei que nada está para melhorar, ainda mais do jeito que você está levando as coisas. Você precisa se reerguer e dar um jeito na vida, cara; mas não o jeito que tem pensado.

PRESENTE Como assim?

PRETÉRITO PERFEITO Você sabe do que tô falando.

O PRESENTE ENGOLE SECO E CALA-SE EMBARAÇADO.

PRETÉRITO PERFEITO Todo mundo tem suas dificuldades, todo mundo tem seus tombos; mas é preciso reagir! Sei que a coisa tá pesada e sei que não é tão simples, mas você está se entregando, aliás, você já se entregou e por isso tive de vir até aqui.

O PRESENTE SE RECOSTA MELHOR, DEMONSTRANDO CERTO INTERESSE PELA CONVERSA, MAS AINDA COM UM OLHAR DESCONFIADO DE QUEM É ANALISADO SEM TER PEDIDO.

PRETÉRITO PERFEITO Ninguém vai resolver os seus problemas, ou melhor, os nossos problemas – porque isso tudo também é meu problema.

O PRESENTE APROVEITA E SE EMPOLGA COM O FATO DO PRETÉRITO PERFEITO ASSUMIR SEUS PROBLEMAS PRESENTES E TENTA FALAR, MAS ANTES DE CONSEGUIR DIZER ALGUMA COISA, O PRETÉRITO PERFEITO O FAZ CONTINUAR CALADO, LEVANTANDO O INDICADOR EM UM SINAL REPROVADOR. O PRESENTE CONTINUA CALADO E O PRETÉRITO PERFEITO CONTINUA A CONVERSA QUASE SEM SE INTERROMPER.

PRETÉRITO PERFEITO Mas não estou aqui para me fazer de vítima ou tentar resolver os problemas que causamos a nós. Sou o passado, o pretérito perfeito e não há nada que você, ou eu, aliás, nós, possamos fazer sobre isso. O que está feito, está feito. Apenas pretendo lhe ajudar, nos ajudar – (RINDO) ah, você já vai pegar o jeito da coisa – então, pretendo nos ajudar a ter um futuro, de preferência melhor.

PRESENTE Cara, você tá maluco achando que vou cair nesta história! Aliás, eu tô maluco!

PRETÉRITO PERFEITO Fica tranquilo, não tem ninguém maluco aqui não. Isso aqui é pra valer e teremos uma boa conversa aqui, como amigos, como nós mesmos... Vim para te ajudar!

PRESENTE O caramba! Some já daqui!

PRETÉRITO PERFEITO Para com isso! Fica calmo e me ouve, porque não vou sair daqui sem conversarmos.

PRESENTE Sai agora!

PRETÉRITO PERFEITO Já falei... É melhor se acalmar e acabaremos logo com isso!

O PRESENTE, SEM PERDER A DESCONFIANÇA, RESOLVE DEIXAR A COISA ROLAR.

PRESENTE Que doideira! Então tá, vamos lá, vamos ver aonde isso vai dar... Não tenho nada a perder mesmo!

PRETÉRITO PERFEITO Ótimo, assim que se fala! Vai ser bom para você, eu vim aqui para te ajudar, para tentar fazer com que as coisas fiquem melhores, eu vim de onde vim...

PRESENTE (IRÔNICO, INTERROMPE) Ah, muito honroso da sua parte! Você vem aqui na maior cara de pau, me dizer que eu tenho que resolver os problemas que você causou? Aliás, como você diz, muito convenientemente, “nós causamos”. Agora que você assumiu sua responsabilidade deve estar se sentindo bem mais leve, não é? Absolvido? Livre de culpas? E ainda quer me “ajudar”, quer me dizer o que fazer senão “não teremos um futuro melhor”, ah, vai toma no seu cu, porra! Tô de saco cheio de gente como você!

PRETÉRITO PERFEITO (PENSATIVO E MEIO SEM JEITO) Olha, entendo sua raiva, entendo que é difícil aceitar tudo o que tem passado. Não estou me absolvendo, droga! Pensa que é fácil eu ver você desse jeito sabendo que também é culpa minha? Pensa que é fácil me lembrar do meu passado, do que fomos, do que éramos, do que passamos e ver aonde você veio parar? Como você acabou ficando? Cara, é foda pra mim também... Me sinto mal pra cacete com isso... (BREVE PAUSA) Mas não é isso o que importa, não vim aqui discutir o que sinto. A única coisa que posso fazer é tentar te ajudar a fazer um futuro para nós, e por isso vim até aqui.

O PRESENTE PARA E PENSA NO QUE FOI DITO, DE BRAÇOS CRUZADOS E CABEÇA BALANÇANDO NEGATIVAMENTE COMO QUEM TENTA ENGOLIR UM SARCASMO.

PRESENTE Perfeito, hein?

PRETÉRITO PERFEITO (SEM ENTENDER) Hã?!

PRESENTE Foi você que disse: Pretérito Perfeito, não foi?

PRETÉRITO PERFEITO Ah, sim! Isso mesmo, Pretérito perfeito!

PRESENTE Muito modesto, você, hein bomzão?!

PRETÉRITO PERFEITO Perfeito, seu besta, é que está totalmente feito, que aconteceu e já terminou, totalmente passado e que não há nada a ser feito! Ficou burro, além de tudo?

PRESENTE (UM POUCO SEM GRAÇA, MAS SEM DAR O BRAÇO A TORCER) Hum! Tá bom... Vai, continua!

PRETÉRITO PERFEITO (UM POUCO MAIS SEGURO) Acontece que de onde estou é mais fácil de ver as coisas e entender como elas aconteceram, como elas acontecem. Ainda, e mais do que nunca, está tudo claro para mim. Está tudo claro como tudo isso aconteceu, onde e quais foram nossos erros. Estão feitos, é verdade, mas dá pra entender melhor como somos e como os fizemos. Pra você é mais complicado enxergar tudo isso, você está sofrendo (ESTAS PALAVRAS ATRAEM A ATENÇÃO DO PRESENTE), você está muito mal e nem ao menos consegue encontrar o ponto em que tudo isso começou, onde foi que desviamos.

O PRESENTE ACENDE UM CIGARRO, PENSA MAIS UM POUCO COM MAIS INTERESSE E SENSATEZ. AMBOS PERMANECEM EM SILÊNCIO POR INSTANTES, APENAS SE OLHANDO E PENSANDO, COMO SE TENTASSEM ADIVINHAR O QUE SE PASSA NA CABEÇA DO OUTRO.

PRESENTE Você falou em garantir um futuro.

PRETÉRITO PERFEITO Falei!

PRESENTE Mas não falou de um futuro melhor.

PRETÉRITO PERFEITO Falei sim!

PRESENTE Ah é!

PRETÉRITO PERFEITO (PENSATIVO E MAIS INTERESSADO NO RACIOCÍNIO DO PRESENTE) Mas é exatamente, este é o ponto! Se possível falaremos de um futuro melhor, mas no momento, vamos nos focar em garantir um.

O PRESENTE DÁ UM TRAGO PROFUNDO E FALA CALMAMENTE ENQUANTO SOLTA A FUMAÇA.

PRESENTE (DESAFIANDO) E cadê o futuro?

PRETÉRITO PERFEITO Como é que é?

PRESENTE O futuro! Já que vamos falar dele, é melhor que ele esteja aqui com a gente!

PRETÉRITO PERFEITO (IRÔNICO E SATISFEITO COM O RACIOCÍNIO DO PRESENTE) Aí que está, não há!

PRESENTE O que não há?

PRETÉRITO PERFEITO O futuro!

PRESENTE Como não?

PRETÉRITO PERFEITO Eita, quando achei que a conversa ia começar de verdade...

PRESENTE Para com isso e fala de uma vez.

PRETÉRITO PERFEITO Não há futuro!

PRESENTE Como não há? Tem de haver!

PRETÉRITO PERFEITO Mas não há.

PRESENTE Mas amanhã é futuro, daqui a pouco é futuro, agora é futuro que virou presente. E agora também! E agora... E agora... E agora... Não vê?

PRETÉRITO PERFEITO Tá certo.

PRESENTE Então! Quando você disse pela primeira vez que não havia futuro, era passado e se chegamos a esse momento agora, presente, então tinha futuro. Por que dizer que não há?

PRETÉRITO PERFEITO Você está certo, essa é a lógica, mas não vale a pena esse futuro.

PRESENTE Mas se o futuro é futuro, ele podia estar aqui, já que há um segundo eu virei passado, ou seja, virei você, mas você não é isso, então podemos nos chamar um minuto à frente e teremos o futuro, que seremos nós, eu e você, e eu agora, que acabei de falar... E agora. Então há futuro e ele poderia vir aqui dizer se vale ou não a pena, ou você é o senhor da verdade?

PRETÉRITO PERFEITO Calma, não é assim... Uma que estes são instantes muito curtos, muito rápidos... Inviáveis. Outra que o futuro não vale a pena. Vamos conversar que você vai entender...

PRESENTE E como é? Desde quando você é você?

PRETÉRITO PERFEITO De desde o nosso começo até agora.

PRESENTE Então, não falei? Você é o passado, pretérito perfeito, e um pouquinho do presente, mas é passado, não sabe nada do futuro. Vem aqui pagar de inteligente para se livrar da sua culpa, fácil não é?

PRETÉRITO PERFEITO Calma, não é assim...

PRESENTE (IRRITADO) E como é porra? Você veio do passado e até agora está falando do futuro! Vem com esse “o que está feito, está feito” e quer que eu use o passado para cuidar do futuro, mas o passado que está acabando com meu presente. E tem outra, se não tem futuro, ou se não vale a pena seja lá porque, como é que você fica o tempo todo falando de futuro? Tá mancomunado com ele? Tão querendo me foder?

PRETÉRITO PERFEITO Tá certo, tá certo... Há um futuro, conversei com ele e é por ele que estou aqui, mas ele é curto e igual.

PRESENTE Como assim?

PRETÉRITO PERFEITO Não vai longe.

PRESENTE Mas como assim igual?

PRETÉRITO PERFEITO Nada vai mudar daqui para frente, aliás, até vai, mas vai piorar.

PRESENTE Não tô entendendo porra nenhuma.

PRETÉRITO PERFEITO Estou dizendo que vim aqui para garantir um futuro.

PRESENTE Como assim, caralho? Do que você tá falando, seu louco?

PRETÉRITO PERFEITO Para com isso! Não comece querer entender isso, é muito mais complicado do que você possa imaginar... Deixemos isso simples, tá bem? Não vale a pena chamar o futuro e pronto! Vai por mim!

PRESENTE Já fui por você e olha como estou!

PRETÉRITO PERFEITO Está por nossa culpa... Nossa exclusiva culpa, não dele, aliás, ele é quem está pagando por todos estes erros.

PRESENTE Pronto, começou a dividir a culpa de novo.

PRETÉRITO PERFEITO (IRRITADO) Para com isso de uma vez por todas. Chega! Se prefere que a culpa seja minha, ótimo, é minha; mas é você quem pode fazer alguma coisa sobre isso.

O PRESENTE PERMANECE EM SILÊNCIO POR ALGUNS INSTANTES PENSANDO NO PEDIDO DO PRETÉRITO PERFEITO E SE ABRE PARA A CONVERSA.

PRESENTE (ACENANDO COM A CABEÇA) Tá certo, continue!

O PRETÉRITO PERFEITO SE RECOSTA NA CADEIRA BUSCANDO UMA POSIÇÃO CONFORTÁVEL, FAZ UMA BREVE PAUSA ORGANIZANDO AS IDEIAS E CONTINUA.

PRESENTE (INTERROMPENDO O INÍCIO DOS DIZERES DO PRETÉRITO PERFEITO) Mas antes de você começar a dizer o que você acha que tenho que fazer, o que não significa que vou realmente fazer, você vai me dizer o que você disse que já sabe e que eu ainda não sei, tá certo?

PRETÉRITO PERFEITO (DESCONCENTRADO E COM CERTA IRRITAÇÃO) Mas você é realmente um teimoso, não é? Vou começar do início para você entender tudo de uma vez e depois falo do que sei, cacete. Presta atenção, apesar de que não vou dizer nada que você já não saiba, mas como eu disse, é uma outra visão que você não consegue ter.

PRESENTE (EMBARAÇADO) Tá certo, tá certo... Vamos lá!

O PRETÉRITO PERFEITO LANÇA UM OLHAR FIXO PARA SE CERTIFICAR DE QUE NÃO SERÁ INTERROMPIDO NOVAMENTE E QUE TEM A ATENÇÃO DO PRESENTE, O QUAL FICA COM EXPRESSÃO DE CRIANÇA ARREPENDIDA.

PRETÉRITO PERFEITO Muito bem, vamos do início.

PRESENTE Do Início, início? Tudinho?

PRETÉRITO PERFEITO (UM POUCO IRRITADO, MAS ENTENDENDO A NATURALIDADE E NEXO NAS INTERAÇÕES QUE O PRESENTE PRECISARÁ FAZER) Não, nem tanto, me refiro ao início desta situação, aos problemas que desencadearam tudo isso.

PRESENTE (SUSPIRANDO COMO QUEM SE LAMENTA POR TOCAR EM UM ASSUNTO TIDO COMO ENCERRADO) Hum... Já sei... Ela, não é?

PRETÉRITO PERFEITO É, exatamente...

O PRESENTE SE CONTORCE EXTREMAMENTE DESCONFORTÁVEL COM O ASSUNTO, COMO SE AS VÍSCERAS LHES FOSSEM ARRANCADAS DE UMA SÓ VEZ A SANGUE FRIO.

PRETÉRITO PERFEITO Calma, eu sei que isso corrói e que também não será nada fácil, mas temos que fazer isso e estamos juntos.

PRESENTE (TOMA AR E ACENA POSITIVAMENTE COM A CABEÇA) Tá bem...

PRETÉRITO PERFEITO Quer uma dose?

PRESENTE (BUSCANDO APOIO E CONSENTIMENTO) Melhor, né?

PRETÉRITO PERFEITO Acho que sim.

PRESENTE Tá certo.

O PRESENTE SE SERVE DE UMA GOLADA DIRETO DA GARRAFA. LIMPA A BOCA COM O PUNHO, RESPIRA FUNDO, TENTA RELAXAR E VIRA-SE AO PRETÉRITO PERFEITO.

PRESENTE Vamos lá!

PRETÉRITO PERFEITO Tá bem...

O PRETÉRITO PERFEITO SE RECOSTA NA CADEIRA E TENTA ENCONTRAR UMA POSIÇÃO.

PRETÉRITO PERFEITO Então, tudo começou com ela, lembra?

PRESENTE Hum!

PRETÉRITO PERFEITO É, foi quando tudo começou, quando ela apareceu na nossa vida. Veio com aquele jeitinho dela, simpática, bonita, com certo mistério que...

PRESENTE (INTERROMPENDO) Quê?

PRETÉRITO PERFEITO Que nunca devíamos ter provado.

PRESENTE (PENSATIVO) É... Isso é verdade...

PRETÉRITO PERFEITO Bom, você sabe como foi tudo isso, mas acho que você tem de manter isso claro na sua cabeça de vento.

PRESENTE Vai começar?

PRETÉRITO PERFEITO Não, tudo bem... É que ela foi tudo e nada para nós. Ela nos ofereceu tudo aquilo que sempre quisemos para nossa vida. E ainda, ela não apenas nos tirou toda aquela possibilidade, mas nos deixou provar. Nos deu um gosto do que seria ter tudo aquilo. Ela se enfiou na nossa vida sem nunca estar presente. Ela perfumou toda a nossa casa, sem nunca morar aqui. Ela se mudou de mala e cuia para cá, e nunca viveu aqui. E se não bastasse, num piscar de olhos, ela se foi como se nada tivesse acontecido, como se tudo tivesse sido uma brincadeira de criança, como se nada tivesse sido real, sem peso na consciência... Apenas se foi, alegando necessidades que nós mesmos já havíamos suprido...

NESTE PONTO, AMBOS COMPARTILHAM O MESMO SOFRIMENTO E PASSAM A CONVERSAR COMO AMIGOS EM DESABAFO.

PRESENTE (ABORRECIDO) É, eu me lembro quando ela apareceu de mala e cuia. Aquele foi o dia mais feliz, sabe? Aquela sensação de conquistar o grande prêmio depois de tanto lutar por ele, um merecimento. Sabe, cara, nunca fui tão feliz e tão enganado em tão pouco tempo e pela mesma pessoa.

PRETÉRITO PERFEITO (TAMBÉM ABORRECIDO) É, eu sei!

PRESENTE É verdade, você sabe... (PAUSA POR ALGUNS INSTANTES BUSCANDO AS LEMBRANÇAS DENTRO DE SI) Parece que ainda a vejo passando por aqui, dando movimento nesta casa, lembro até do cheiro...

PRETÉRITO PERFEITO Eu consigo ver tudo isso! Eu sinto esse cheiro!

PRESENTE Como?

PRETÉRITO PERFEITO Sou o passado, esqueceu? Tenho tudo aqui comigo...

PRESENTE É verdade!

PRETÉRITO PERFEITO E você se lembra de como a gente ficava esperando por ela e ela nunca aparecia, e quando aparecia a gente esquecia de tudo o que tinha passado até aquela hora, só pelo olhar dela?

PRESENTE Lembro, e lembro também de como ela tinha descaso com o que a gente pensava e sentia, como ela tratava tudo com duplo sentido, com respostas vazias, sem sentido, ou com todos os sentidos, nunca nos dando um chão firme para viver.

PRETÉRITO PERFEITO É... E você se lembra de quantas loucuras fizemos?

PRESENTE Claro, você não lembra o como ela fazia a gente de tonto? Sabe, era como se eu estivesse louco, como se a lógica prática da vida não existisse, ou existisse, mas mudasse a toda hora, fugindo da cabeça da gente... Olha, até me deixa atrapalhado só de pensar... (TOMA MAIS UM GOLE NA GARRAFA E ACENDE UM CIGARRO).

PRETÉRITO PERFEITO Me lembro sim, e você tem razão. Realmente ela fez a gente pirar.

PRESENTE Quantas noites em claro, quantas dores de estômago, quanta amargura, quanta raiva, quanto desejo, quanto amor, quanta confusão...

PRETÉRITO PERFEITO É... Confusão é uma palavra bem amena para tudo o que passamos. Aquilo foi sacanagem da grossa.

PRESENTE Sabe, tenho até vergonha de me lembrar de tudo que fiz. Desconfiei tanto dela, fiz tanta coisa por conta disso... Coisas que eu nunca faria, nem nunca tinha pensado que faria. Fiquei doido... Eu acho...

PRETÉRITO PERFEITO É, ela era doida, e deixou a gente mais doido que ela.

PRESENTE Certeza! (PAUSA, PENSATIVO, TRAGA O CIGARRO) Mas foi foda tudo isso... Achei que ia pirar... Muito foda...

PRETÉRITO PERFEITO Foi sim... E na verdade ainda está sendo, não é?

PRESENTE (OLHA SÉRIO PARA O PRETÉRITO PERFEITO, PARA POR ALGUNS INSTANTES E CONTINUA) É, está sim... Aquilo foi perdição...

PRETÉRITO PERFEITO (RECOBRA A FORÇA NA VOZ, SAINDO DO TRANSE DO DESABAFO ENTRE AMIGOS) Então, é aí que está o ponto.

PRESENTE No quê? Que é foda?

PRETÉRITO PERFEITO Não.

PRESENTE Ah tá, nela!

PRETÉRITO PERFEITO Não!

PRESENTE Onde, então?

PRETÉRITO PERFEITO Vem dela, mas o caso mesmo não é esse.

PRESENTE E qual é?

PRETÉRITO PERFEITO A perdição.

PRESENTE Não entendi, como assim?

PRETÉRITO PERFEITO Não está diretamente nela, o problema; mas na perdição.

PRESENTE Mas ela é a perdição, como não está nela?

PRETÉRITO PERFEITO Sim, ela é uma perdição, mas estou falando da nossa perdição.

PRESENTE Pronto, começou a viajar.

PRETÉRITO PERFEITO Eu explico.

PRESENTE Então explica, ué!

PRETÉRITO PERFEITO É verdade que ela foi uma perdição, mas durante toda esta perdição, nós nos perdemos.

PRESENTE Então a culpa é dela!

PRETÉRITO PERFEITO A culpa é dela sobre o como ela agiu com a gente, mas não em como reagimos a tudo isso.

PRESENTE Não acredito que você veio até aqui para dizer que ela não tem culpa de nada.

PRETÉRITO PERFEITO Ela tem culpa, mas não completa culpa.

PRESENTE Era só o que me faltava, um delírio em que meu passado vem para me dizer que a culpa não era dela, agora só falta querer dizer que a culpa é minha.

PRETÉRITO PERFEITO Mas é!

PRESENTE (IRÔNICO E IRRITADO) Sabia, agora fodeu de vez.

PRETÉRITO PERFEITO Calma, inferno! Primeiro que isso não é delírio...

PRESENTE (INTERROMPENDO) Tá, tá, vai começar de novo...

PRETÉRITO PERFEITO Deixa eu falar?

PRESENTE Fala!

PRETÉRITO PERFEITO Isso aqui é pra valer, está acontecendo e você devia ser grato por isso.

O PRESENTE OLHA COM IRONIA, TENTA FALAR, MAS SE CONTÉM.

PRETÉRITO PERFEITO Tá bom, você quer saber por que deveria ser grato?

PRESENTE Se possível...

PRETÉRITO PERFEITO Quantas pessoas no mundo você acha que tem o privilégio de conversar com o seu próprio passado para ajudar a determinar o futuro?

PRESENTE Não faço ideia. Muitas?

PRETÉRITO PERFEITO Nenhuma!

PRESENTE E aquelas que fazem terapias? Não estão, praticamente, vendo o passado para se entenderem melhor?

PRETÉRITO PERFEITO (DESCONSERTADO) É, você tem razão... Mas, mas não é deste tipo de coisa que estou falando.

PRESENTE Tá bom, tá bom! Entendi! Tô te zoando, cara!

PRETÉRITO PERFEITO Ah, engraçadinho, então?

PRESENTE Não teve jeito!

PRETÉRITO PERFEITO Eu sei...

PRESENTE É, você sabe...

PRETÉRITO PERFEITO (RETOMANDO A CONVERSA) Então, mas até tem a ver, só que esse aqui é mais intenso, é mais para valer e sou eu a voz ativa. Falando nisso, uma terapia teria te ajudado muito, viu?

PRESENTE É, eu sei... Já me falaram isso e até pensei, mas com que dinheiro?

PRETÉRITO PERFEITO Tá certo...

PRESENTE Mas você disse sobre definir o futuro?

PRETÉRITO PERFEITO Sim, afinal, de que adiantaria conversar com o seu passado? Lembra? O que está feito está feito.

PRESENTE É, tá certo, você tem razão.

PRETÉRITO PERFEITO Sim, eu tenho e a minha grande intenção aqui é usar esta razão para nos ajudar. Porque temos de rever...

PRESENTE (INTERROMPENDO) Tá bem, tá bem, sou grato por isso. (OLHANDO PARA OS CÉUS) Muito obrigado!

PRETÉRITO PERFEITO Tá agradecendo quem?

PRESENTE Sei lá, quem me permitiu isto.

PRETÉRITO PERFEITO Tá, deixa pra lá.

O PRETÉRITO PERFEITO FAZ UMA PAUSA PARA RECUPERAR O RACIOCÍNIO E O PRESENTE LHE RELEMBRA DO PONTO EM QUE A CONVERSA SE DESVIOU.

PRESENTE A culpa!

PRETÉRITO PERFEITO Ah, isso mesmo, a culpa. Então, ela tem culpa em desencadear tudo isso, não vamos deixar isso de lado, mas e da perdição? De quem é a culpa?

PRESENTE Que perdição? Explica isso direito e de uma vez, caralho!

PRETÉRITO PERFEITO Tá bem... Neste rolo todo que passamos, nesse furacão todo que passou pela nossa vida, nós nos perdemos!

PRESENTE Eu e você? Mas nunca estivemos juntos, você é o passado, lembra?

PRETÉRITO PERFEITO Não, porra! Nos perdemos de nós mesmos, isso que eu quero dizer, inferno! Que nós nos perdemos de quem somos, perdemos a referência de nós mesmos, dos nossos valores, dos nossos gostos... Nos corrompemos!

PRETÉRITO PERFEITO (FAZ UMA PEQUENA PAUSA AO PERCEBER QUE O QUE FALA PASSA A FAZER SENTIDO PARA O PRESENTE. O PRESENTE LHE DÁ A ATENÇÃO, ENTÃO CONTINUA) Quanto tempo faz que você não faz uma coisa de que realmente goste e tenha prazer em fazer? Aliás, você ainda sabe do que você gosta? Você ainda se lembra dos seus gostos? Você tem clareza das suas necessidades? Você ainda sabe o que é prazer?

PRESENTE (PENSANDO NO QUE OUVIU, TENTA RESPONDER, MAS NÃO CONSEGUE) É, bom... Hum...

PRETÉRITO PERFEITO (CONTINUA PARA NÃO DEIXAR O PRESENTE EM UMA SITUAÇÃO AINDA MAIS DIFÍCIL) Quanto tempo faz que você não sai com seus amigos? Quanto tempo faz que você ao menos fala com eles? Quanto tempo faz que eles não falam com você? Aliás, você ainda tem amigos?

PRESENTE (UM TANTO HESITANTE E ABORRECIDO PELA VERDADE) É, eu até pensei nisso estes dias. Todos sumiram, bem quando preciso deles. (MURMURANDO) Cambada de cuzões!

PRETÉRITO PERFEITO É meu caro, só que não foram eles que sumiram, nós os deixamos, nós os abandonamos... Eles tentaram, mas passamos a ser alguém muito desagradável, um muro de lamentações, arredios, descrentes e negativos. Pare e pense como ficamos? E outra, paramos de procurá-los.

PRESENTE Por causa dela!

PRETÉRITO PERFEITO Sim, por causa dela, mas precisávamos fazer isso?

PRESENTE Para ficar com ela, sim!

PRETÉRITO PERFEITO Entendeu?

PRESENTE Sim, e é verdade... De certa forma tivemos que escolher entre ela e eles?

PRETÉRITO PERFEITO Ter que não tínhamos, mas pudemos e assim fizemos. Tudo na vida são escolhas, mas tivemos nossos motivos para isso naquele momento.

PRESENTE E sempre tenho que fazer as escolhas erradas?

PRETÉRITO PERFEITO Não, não é bem assim, mas ao fazer escolhas, outras vêm, destas vêm outras, e por aí vai... Vamos fazendo nossos caminhos. O problema é que há momentos em que não enxergamos direito as coisas e acabamos tomando decisões, fazendo escolhas, sem considerar os fatos que deveriam ser realmente considerados.

PRESENTE É... Consigo ver essa relação. (PAUSA) Também pensei em como as coisas estão desconexas, em como está tudo complicado e como não sei mais o que é ter vontade de alguma coisa e em como a coisa está meio, como posso dizer...

PRETÉRITO PERFEITO É como se tivesse uma penumbra, uma névoa escura sobre tudo, certo?

PRESENTE Isso, é isso mesmo o que parece.

PRETÉRITO PERFEITO E nada tem sentido, nada vale a pena, nada é importante e qualquer coisa está boa.

PRESENTE Exatamente...

O PRESENTE PARA POR ALGUNS INSTANTES PENSANDO NO QUE ESTÁ PASSANDO E NAS PALAVRAS DO PRETÉRITO PERFEITO

PRETÉRITO PERFEITO Entende agora a culpa?

PRESENTE Entendo... É sua!

PRETÉRITO PERFEITO (INDIGNADO) Como minha?

PRESENTE Claro que é sua, quem é o passado aqui?

PRETÉRITO PERFEITO Isso não tem nada a ver.

PRESENTE Tem sim senhor! Afinal, quem foi que veio primeiro nesta história?

PRETÉRITO PERFEITO (FOI PEGO DE SURPRESA POR ESTE RACIOCÍNIO E RESPONDE COM IRRITAÇÃO E GAGUEJANDO AO BUSCAR ARGUMENTOS) É... Aliás... Não é assim que funciona, porra, somos o mesmo!

PRESENTE Se fôssemos eu não precisaria de você aqui e teríamos o mesmo pensamento; não teria nada para você me dizer ou explicar que eu já não soubesse.

PRETÉRITO PERFEITO Claro que não! Eu já te disse que você já sabe, só estou tentando mostrar de outra forma, mas tá difícil. Se fosse assim como você diz, você seria o culpado de tudo isso!

PRESENTE (MAIS IRRITADO) Eu? Por que eu?

PRETÉRITO PERFEITO (UM POUCO MAIS EQUILIBRADO E FIRME) Você é o presente, você é que vive o momento, você é que age, você é que faz as coisas.

PRESENTE (TAMBÉM PEGO DE SURPRESA, O PRESENTE TENTA SE ESQUIVAR, MAS VÊ SENTIDO NO QUE DIZ O PRETÉRITO PERFEITO) Então quer dizer que eu sou o cara que faz as coisas e você é que vem dar lição de moral? Então você é o espertão que fica só observando tudo o que acontece, registrando e analisando tudo e depois me vem ensinar como fazer as coisas? Então você é a consciência, caralho!

PRETÉRITO PERFEITO Não, não é isso.

PRESENTE É o que, então?

PRETÉRITO PERFEITO Apenas seu passado.

PRESENTE Culpado!

PRETÉRITO PERFEITO (ENÉRGICO) Também, tá certo? Se é isso que você quer, sou culpado, mas também culpado. Você é culpado. Eu sou culpado. Somos os dois culpados, (GRITANDO) os dois!

PAUSA, AMBOS REFLETEM SOBRE O QUE FOI DITO.

PRESENTE Tá certo, tá certo... Somos os dois culpados.

PRETÉRITO PERFEITO (RESMUNGA À PLATEIA) Mas é um mimadinho do caramba mesmo!

PRESENTE Bom, e aí? O que vem?

PRETÉRITO PERFEITO O que vem o quê?

PRESENTE O que você vai querer dizer agora? Você fica nessa enrolação e já não estou entendendo mais nada. Sem contar que não preciso ficar lembrando de tudo isso, passando por tudo isso, remoendo tudo isso.

PRETÉRITO PERFEITO E por acaso você chegou a esquecer? Parou de remoer?

PRESENTE (ENVERGONHADO COMO UM MENINO) Não, claro que não. Por nem um minuto sequer...

PRETÉRITO PERFEITO Então...

PRESENTE Então que não é fácil ficar falando sobre isso, caralho! Diz logo!

PRETÉRITO PERFEITO Tá bem, tá bem...

O PRETÉRITO PERFEITO FAZ UMA PAUSA PARA RECOBRAR O RACIOCÍNIO E CONTINUA.

PRETÉRITO PERFEITO Primeiro queria lhe dar meus parabéns!

PRESENTE (COM CERTA IRRITAÇÃO) Ah não... Não acredito que vai começar de novo!

PRETÉRITO PERFEITO Para com isso, é sério!

PRESENTE Parabéns pelo o que, caralho?

PRETÉRITO PERFEITO Por escapar.

PRESENTE Escapar do quê?

PRETÉRITO PERFEITO Da situação.

PRESENTE Qual?

PRETÉRITO PERFEITO Dela!

PRESENTE Dela? Mas você disse que não era ela!

PRETÉRITO PERFEITO Dela é da situação, que ela causou.

PRESENTE Hum... Mas você acabou de dizer que há um problema, a tal da perdição que não é a perdição que achei que fosse!

PRETÉRITO PERFEITO Sim, mas isso é outra coisa.

PRESENTE Outra?

PRETÉRITO PERFEITO É, mas já vamos falar dela. É que tenho que dar meus parabéns.

PRESENTE Tá bom, obrigado, (COM IRONIA) mas pode me dizer, se não for muito incômodo, (IRRITADO) por quê?

PRETÉRITO PERFEITO (RINDO) Posso... Por ter saído daquela situação!

PRESENTE Mas de que adianta se você mesmo tá falando que ainda tem um problema.

PRETÉRITO PERFEITO Sim, mas mesmo assim, fiquei orgulhoso de você ter saído da situação.

PRESENTE Ah, eu já estava abaixo do fundo do poço, era sair ou me foder ainda mais, era questão de sobrevivência. Sinceramente? Nem sei como saí. Fiz tanto, me dediquei tanto, abri a mão de tanto para que tudo aquilo desse certo, que no fim eu não tinha força para mais nada.

PRETÉRITO PERFEITO Exato, inclusive vamos falar disso também, mas depois.

PRESENTE Do poço?

PRETÉRITO PERFEITO Não, da sobrevivência.

PRESENTE Ai ai...

PRETÉRITO PERFEITO Calma... São poucos os que conseguem sair da situação que estávamos, são poucos que conseguem, numa situação daquelas, não tendo mais referência alguma e com a dubiedade dada por aquilo que tanto se quis, se livrar de tudo aquilo, de uma só vez.

PRESENTE (RINDO) Hum... Falando bonito, hein? (REMEDIANDO IRONICAMENTE) “Dubiedade”!

PRETÉRITO PERFEITO (RINDO) Para!

PRESENTE É, mas não foi tão fácil como parece.

PRETÉRITO PERFEITO Eu sei, mas foi mais fácil do que você achava que seria, não foi?

PRESENTE Também, como eu disse, era uma questão de sobrevivência. Falando nisso, fala o que você ia falar da sobrevivência.

PRETÉRITO PERFEITO Já já...

PRESENTE Eita!

PRETÉRITO PERFEITO Calma homem!

PRESENTE Preciso dormir, porra! Você não trabalha mais, né?

PRETÉRITO PERFEITO Fique tranquilo, temos bastante tempo, ou você não notou que o relógio está parado?

PRESENTE (OLHA PARA O RELÓGIO E VÊ QUE ESTÁ PARADO. ESPANTADO O PEGA E CHACOALHA DIZENDO) Quebrou?

PRETÉRITO PERFEITO Não, é que tudo é apenas uma questão de instantes no presente.

PRESENTE (COLOCANDO O RELÓGIO NO LUGAR) Como assim?

PRETÉRITO PERFEITO O tempo aqui é quase um pensamento no tempo normal, no tempo em que você é Presente.

PRESENTE Como?

PRETÉRITO PERFEITO (IMPACIENTE PARA EXPLICAR) O tempo está parado caralho! Fique tranquilo.

PRESENTE (INTRIGADO E OLHANDO PARA O RELÓGIO) Nossa, que coisa...

PRETÉRITO PERFEITO Então, foi por isso que lhe dou meus parabéns. Você foi como uma navalha: rápido e preciso, sem deixar nada em pé.

PRESENTE Mas este foi você.

PRETÉRITO PERFEITO Como assim?

PRESENTE Ué, eu não sou o presente? Isso já virou passado para mim, perfeito, lembra? Então é você quem merece o parabéns!

PRETÉRITO PERFEITO (CONFUSO E MAIS UMA VEZ PEGO DESPREVENIDO) É, mas foi você quem fez, quem estava vivendo aquilo, naquele momento, e era o presente daquilo.

PRESENTE E isso já foi, virou passado! Você está se contradizendo, cara. O que você está dizendo vai totalmente contra a tudo o que você disse até agora.

PRETÉRITO PERFEITO (SEM GRAÇA E CONCORDANDO COM O PRESENTE) Você tem razão, não tinha olhado por este lado.

PRESENTE Mas deveria, porque é justamente o que você não para de me dizer.

PRETÉRITO PERFEITO Tem razão! É que achei aquilo tão forte, principalmente por ser um momento de tanta fraqueza, tão sem chão...

PRESENTE (PERCEBENDO O DESCONSERTO DO PRETÉRITO PERFEITO) Fica frio, cara! De boa... Parabéns para nós, então, beleza?

PRETÉRITO PERFEITO (RINDO DE CANTO, UM POUCO SEM GRAÇA AINDA) Tá certo, beleza! Você pegou o espírito da coisa.

PRESENTE (CONTINUANDO A CONVERSA, TENTANDO TIRAR O PRETÉRITO PERFEITO DA SITUAÇÃO) Mas me diga, o que adiantou eu ter saído daquilo, do jeito tão cheio de coisas, que você diz? O que adiantou? Você já viu que a moça com quem tava rolando um negócio bacana, que até tinha achado que ia rolar pra valer, me atropelou de uma hora para outra?

PRETÉRITO PERFEITO Vi sim!

PRESENTE Então, em um fim de semana ela fala que sou uma grande descoberta, no outro vem com esse papo de terminar. O duro que gostei dela, viu?

PRETÉRITO PERFEITO É, mas isso tem duas coisas: uma que ela devia estar confusa, ela devia estar num momento ruim e acabou se enganando; ou estava de sacanagem mesmo e brincou com a gente, vai saber... Aliás, melhor nem saber...

PRESENTE É... Mas foi foda!

PRETÉRITO PERFEITO É, foi foda sim... Bom, mas a outra coisa é que nós ainda estamos perdidos.

PRESENTE Daquele jeito? Da perdição?

PRETÉRITO PERFEITO É, isso mesmo!

PRESENTE Cara, isso não tem fim! Nada tem melhorado, pelo contrário!

PRETÉRITO PERFEITO (ENTUSIASMADO PELO RACIOCÍNIO E ENTENDIMENTO DO PRESENTE) Isso! É aí que está e é por isso estou aqui.

O PRESENTE PARA UM POUCO PARA ABSORVER A CONVERSA.

PRESENTE (RETOMANDO O RACIOCÍNIO) Mas tem uma coisa que não consigo entender.

PRETÉRITO PERFEITO O quê?

PRESENTE Você é meu passado, certo?

PRETÉRITO PERFEITO Certo?

PRESENTE Como você poderia saber tanto de como estas coisas funcionam para mim, quer dizer, pra gente, a ponto de vir aqui me dizer alguma coisa?

PRETÉRITO PERFEITO (OFENDIDO POR COMPREENDER UM DESCASO NAS PALAVRAS DO PRESENTE) Poxa, vai de leve!

PRESENTE Não, não! Não foi isso que quis dizer. É uma pergunta de sujeito genérico, não uma provação.

PRETÉRITO PERFEITO Hum!

PRESENTE Quero dizer: como pode o passado que já passou, perfeito, ter uma compreensão dos fatos, a ponto de sugerir coisas?

PRETÉRITO PERFEITO Ah tá! Bom, isto é muito simples.

PRESENTE Explica!

PRETÉRITO PERFEITO Eu sou o passado e eu tenho todos os nossos registros. Eu vivo deles, eu sou eles. Por este motivo, consigo ficar olhando para eles de vários ângulos, de várias formas e entendo algumas coisas. Pelo menos entendo como elas funcionam, nem sempre como deveriam funcionar. É como o caso da terapia, que você falou. É como se minha única ocupação fosse essa.

PRESENTE Lembrar?

PRETÉRITO PERFEITO Isso, tem razão, esta é uma boa palavra! Eu lembro de tudo e por isso entendendo algumas coisas.

PRESENTE “O teu passado te condena”, né?

PRETÉRITO PERFEITO (RINDO) Isso mesmo, mas não é por isso que estou aqui... Não vim condenar ninguém... Nem absolver!

PRESENTE Mas em teoria, por eu ser presente e você o meu passado, eu sou mais velho do que você e, como você, carrego todo este histórico e o pouquinho do que é o presente.

PRETÉRITO PERFEITO (EMPOLGADO E SATISFEITO) Estou gostando, você está mandando bem nesta conjugação. A questão é que você, por estar vivendo literalmente, não tem tempo ou condições para lembrar de tudo e ver o todo. Muitas lembranças estão com você, muitas outras vêm e vão, conforme o que se passa, as condições e os eventos. Realmente, por esta pequena e instantânea diferença de tempo, que você falou, você é mais velho do que eu; mas não tem esta situação de não mais viver a não ser recordar, registrar.

PRESENTE Reviver, não é?

PRETÉRITO PERFEITO Sim, isso mesmo!

PRESENTE É, faz sentido isso.

PRETÉRITO PERFEITO Que bom!

PRESENTE (IRONIZANDO) Você é muito esperto, senhor “Pretérito Perfeito”! Imagino o quanto não é o seu presente!

PRETÉRITO PERFEITO (RINDO) Ha-ha-ha! Palhaço! E você já foi um grande homem, senhor “Presente”!

PRETÉRITO PERFEITO E PRESENTE RIEM JUNTOS POR ALGUNS INSTANTES. O PRESENTE FICA PENSATIVO E CONTINUA.

PRESENTE Mas, assim... Eu lhe agradeço por ter deixado seu ócio, vindo até aqui, trazer esta sua visão das coisas, me alertar e por ter se esforçado nisso...

PRETÉRITO PERFEITO (INTERROMPENDO) Não tem nada que agradecer.

PRESENTE (TAMBÉM INTERROMPENDO) Mas...

PRETÉRITO PERFEITO (DESAPONTADO) Mas...?

PRESENTE Mas você não tem com o que se preocupar.

PRETÉRITO PERFEITO (CONFUSO) Como assim? Claro que eu tenho, estou vendo aonde isso vai acabar. Como não tenho?

PRESENTE As coisas vão ficar bem. Tudo isso na vida é uma questão de tempo.

PRETÉRITO PERFEITO Como assim? O que você está querendo dizer?

PRESENTE Que o tempo tudo cura!

PRETÉRITO PERFEITO (ENÉRGICO E INCONFORMADO) Não cura!

PRESENTE Claro que cura, você é quem deveria saber!

PRETÉRITO PERFEITO Por isso mesmo digo que não cura! O tempo apenas ameniza as dores, esconde as coisas em algum lugar fácil de encontrar, como poeira nos cantos. O que cura são os remédios!

PRESENTE Pode ser, mas as coisas vão melhorar. Pode ficar descansado, eu lhe garanto, afinal, você sabe de quantas coisas escapamos. Você sabe muito bem de tantas outras coisas que nos aconteceram e acabaram se resolvendo.

PRETÉRITO PERFEITO Não vão!

PRESENTE Como você pode saber?

PRETÉRITO PERFEITO (NÃO QUERENDO EXPLICAR OS DETALHES) Sabendo...

PRESENTE Mas você é o passado!

PRETÉRITO PERFEITO Sim, eu sou o passado.

PRESENTE Então é isso, você não pode saber do futuro, talvez sugerir o como ele poderia ser, baseado nas informações que você tem. “O futuro a Deus pertence”, não é?

PRETÉRITO PERFEITO Mas eu já lhe disse sobre o futuro, ele é curto e indefinido.

PRESENTE Pode até ser, mas vai depender de mim.

PRETÉRITO PERFEITO Realmente, mas você não pode continuar assim, esperando que o tempo resolva tudo por você.

PRESENTE Posso!

PRETÉRITO PERFEITO Mas vai acabar com a gente.

PRESENTE Duvido disso!

PRETÉRITO PERFEITO Como assim?

PRESENTE Por todo nosso histórico, você já deveria saber disso.

PRETÉRITO PERFEITO (TRANSTORNADO) Mas você não entende...

PRESENTE Posso não entender, mas o direito de tocar as coisas do jeito que achar melhor é meu e não seu. Você não faz, apenas registra.

PRETÉRITO PERFEITO Sim, e fico com a parte ruim das suas atitudes.

PRESENTE Não posso fazer nada, não tenho culpa de você ser passado.

PRETÉRITO PERFEITO Mas estou te alertando!

PRESENTE E eu agradecendo.

PRETÉRITO PERFEITO Mas está ignorando!

PRESENTE Nem tanto, estou te ouvindo e pensando muito no que você tem me dito, e por isso digo que tudo vai ficar bem e lhe agradeço; mas acho que eu é que tenho que tomar as decisões.

PRETÉRITO PERFEITO Está certo, mas as coisas não vão melhorar.

PRESENTE Vão sim, você não sabe!

PRETÉRITO PERFEITO Sei sim!

PRESENTE Você é o passado, caralho!

PRETÉRITO PERFEITO Tá certo, eu sou o passado.

PRESENTE Então!

PRETÉRITO PERFEITO (RESMUNGANDO PARA CONSIGO MESMO) Achei que isso seria menos difícil, mas não vai ter jeito... (OLHANDO PARA CIMA, SE DIRIGINDO A ALGUÉM NÃO PRESENTE NA CENA) Preciso de ajuda aqui!

CAEM-SE AS LUZES.

Continue Reading Next Chapter

About Us

Inkitt is the world’s first reader-powered publisher, providing a platform to discover hidden talents and turn them into globally successful authors. Write captivating stories, read enchanting novels, and we’ll publish the books our readers love most on our sister app, GALATEA and other formats.