O Fisioterapeuta (Portugues - BR)

Capítulo 14 - Vida que segue

Naquela noite, enquanto dormiam abraçados, os dois homens tiveram o mesmo sonho. Eles caminhavam pela praia de mãos dadas, quando perceberam a frente um pequeno barco que chegava à praia. Dele, desceram duas pessoas. Uma mulher e uma criança, que de mãos dadas, vieram em sua direção. Quando chegaram mais perto, os homens perceberam que se tratava de Anong e Myna. Anong parou por um instante enquanto Myna se dirigia a Krist e Singto.

Krist se ajoelhou na areia da praia para ficar da altura de Myna, antes de agradecer.

- Muito obrigado, Myna. Por tudo que você fez por nós. Não sei nem como agradecer! Falou Krist segurando as mãos da menina.

- Eu sei o que você pode fazer. Respondeu Myna com um sorriso estampado no rosto. Tome conta do meu anjo, ele é muito especial pra mim, e sejam muito felizes.

- Eu prometo fazer o meu melhor! Respondeu Krist, puxando Myna para um abraço enquanto uma lágrima escorria pelo seu rosto. Obrigado mais uma vez! Terminou de falar dando um beijo na bochecha da menina, antes dela se virar para falar com Singto.

- Meu anjo! Falou Myna para Singto, que a puxou e a envolveu eu seus braços. Permanecendo abraçados e em silêncio por um tempo até que Singto perguntou pra ela.

- Eu não vou mais ver você, né?

- Um dia, mas não por enquanto! Myna respondeu com um sorriso no rosto. Levando Singto a derramar algumas lágrimas.

- Mas você disse que seria minha anja! Retrucou Singto.

- Ah, Shing! Você não precisa mais de mim. Agora você tem outro anjo tomando conta de você. Você não ficará mais sozinho. Respondeu Myna.

- Agora eu preciso ir. Falou Myna dando um beijo na bochecha de Singto antes de descer dos seus braços e ir para perto de Anong.

Antes de partir, Anong foi até Krist e dando-lhe um abraço falou:

- Aproveite bem sua vida, Krist. Lembre-se que tudo pode mudar em uma fração de segundos. Seja muito feliz, você merece! Dando um beijo em sua face, Anong voltou-se para Singto e enquanto dava-lhe um abraço ela falou:

- E você, Singto, lembre-se que me prometeu que cuidaria bem dele! Eu desejo o melhor do mundo para vocês dois. Depois de também dar um beijo em sua face, Anong soltou o abraço de Singto.

- Ah, tem mais uma coisa. Eu acho que a Myna adoraria ter um irmão mais velho. Falou Anong com um grande sorriso enquanto olhava pros dois homens a sua frente.

Caminhando para perto de Myna, as duas deram as mãos e começaram a caminhar de volta ao barco que as levariam embora da terra dos sonhos.


Naquela manhã, todos acordaram juntos. As crianças foram as primeiras a acordar, mas, assim que começaram a fazer barulho, os adultos saltaram da cama. Enquanto Singto foi cuidar das crianças, Krist foi preparar o café da manhã para todos. Quando sentaram à mesa, Fiat foi o primeiro a falar.

- Tio Kit, você ainda está triste? Você vai embora? Perguntou fazendo beicinho.

- Não, meu amor. Tio Kit não está mais triste e nem vai mais embora! Respondeu sorrindo pro garoto e depois desviando seu olhar para Singto, que também sorria para ele.

O resto do café da manhã transcorreu tranquilo. As crianças foram alimentadas e depois, enquanto os adultos limpavam a mesa e lavavam os pratos, Fiat foi brincar com Myna. Enquanto estavam arrumando a cozinha, Krist falou para Singto que voltou a sonhar com Myna e Anong e que dessa vez, ele estava no sonho. Singto olhou espantado e disse que também tinha sonhado com as duas e que Krist também estava no sonho dele. Quando os dois começaram a contar o sonho que tiveram, perceberam que tiveram o mesmo sonho e ficaram bastante emocionados. Singto perguntou se ele lembrava do que Anong falou antes de partir.

- De Myna ter um irmão mais velho? Perguntou Krist.

- Sim! Respondeu Singto.

- Como Anong falou no sonho, nossa vida pode mudar em uma fração de segundos. Apesar de não ter planejado, eu não me importo de ter e cuidar de outro filho com você. Principalmente o Fiat. Aquele garoto é um amor. Explicou Krist.

- Antes de tudo isso acontecer, eu estava me preparando para adotar o Fiat. Mas, com um simples sonho, minha vida mudou completamente. Eu me apaixonei por Myna e por você. Então adiei o sonho de adotá-lo. Eu sabia que com minha ajuda, o Fiat sempre seria bem tratado no orfanato, e vocês estavam precisando de mim mais do que ele. Mas se você estiver disposto a educá-lo junto comigo, eu ficaria muito feliz. Disse Singto para o homem que estava na sua frente.

- Então, acho que podemos perguntar se ele aceita ser nosso filho. Vamos? Falou Krist

Os dois homens encontraram Fiat brincando e cuidando de Myna no terraço. Sentados no balanço, ficaram observando os dois brincando e rindo.

- Ei, Fiat. O que você acha de Myna? Perguntou Krist.

- Eu gosto muito dela, tio Kit. Mas ela ainda é muito pequeninha pra se cuidar sozinha. A gente tem que ajudar pra ela não se machucar. Respondeu o garotinho.

- Você sabe que a gente fica muito preocupado de quando ela for pro colégio, quem é que vai tomar conta dela. Falou Singto.

- Pode deixar comigo, tio Sing. Se ela for estudar no meu colégio eu prometo que tomo conta dela.

- O que você acha disso, Kit? Será que vai dar certo? Perguntou Singto olhando para Krist.

- Hmm. Eu não sei, Shing. Eu acho que seria melhor se Myna tivesse um irmão mais velho. Ele podia morar aqui com a gente e dormir no outro quarto. Ele ia sempre estar de olho nela. Respondeu Krist.

- E onde a gente pode arrumar um irmão mais velho pra ela? Será que alguma criança aceitaria ser o irmão mais velho de Myna? Perguntou Singto.

- Eu aceito. Respondeu Fiat, olhando para os homens e com os olhinhos brilhando.

- Hmmm. Eu não sei. Pra ser o irmão mais velho ele vai ter que chamar a gente de papai também. O que você acha, Kit. Perguntou Singto.

- Eu acho que você está certo, Shing. Respondeu Krist

- Eu chamo! Eu chamo! Falou Fiat quase chorando

- Então, se você vai chamar a gente de papai, a gente vai poder dizer a todo mundo que você agora é nosso filho? Perguntou Krist olhando pra Fiat

- Pode sim. Eu deixo! Respondeu Fiat já chorando.

- Então, já que você aceitou que a gente seja seus pais, a gente pode ganhar um abraço bem apertado do nosso novo filho? Singto perguntou ao garoto, que, sem conseguir mais responder por causa do choro, se levantou e correu para os braços de Singto e depois para os braços de Krist.

Depois de comunicar aos seus parentes e amigos, foi só questão de tempo para que Singto e Krist, além de formalizarem sua união, também se tornassem os pais de Fiat.



Continue Reading

About Us

Inkitt is the world’s first reader-powered publisher, providing a platform to discover hidden talents and turn them into globally successful authors. Write captivating stories, read enchanting novels, and we’ll publish the books our readers love most on our sister app, GALATEA and other formats.