O Fisioterapeuta (Portugues - BR)

Capítulo 8 - Preparativos de aniversário

XX/XX/XXXX

Apesar de ainda usar a cadeira de rodas, eu já consigo ficar em pé e dar alguns passos quando alguém está me ajudando. Quero estar de pé ao lado de Myna no dia do seu aniversário. Shing disse que se eu me esforçar muito eu vou conseguir e eu confio plenamente nele. Nossa garotinha já vai fazer um ano.


Não seria exatamente uma festa, mas ninguém queria deixar de comemorar o aniversário de Myna. Então, Singto pediu para sua mãe fazer algo bem simples. Krist também queria ajudar, mas ainda não conseguia fazer muita coisa. Singto falou que se ele quisesse estar em pé no dia do aniversário deveria se preocupar em fazer os exercícios e se recuperar. Isso seria não só a maior ajuda como o melhor presente que ele poderia dar a sua filha e sua família. A irmã mais velha de Singto, Prae, que morava em Bangkok, trabalhando na empresa da família, também viria para o aniversário de Myna, junto com Todd, seu marido, e seus dois filhos.

Prae chegou uns dias antes do aniversário, queria matar as saudades que sentia da família. Depois de se acomodar na casa de seus pais e passar um tempo conversando, foi visitar seu irmão mais novo na clínica. Queria rever seu irmão e conhecer o homem que tinha mudado a vida dele, já que Myna ela tinha conhecido em outra visita.

Mesmo durante seus exercícios, Krist nunca deixava de acompanhar os movimentos de Singto dentro da clínica e quando aquela mulher entrou na clínica parecendo um vendaval e chegou por trás de Singto, envolvendo seus olhos com suas mãos enquanto ficava colada por detrás dele, fez Krist congelar e interromper seus exercícios. Singto se virou e, após dar um beijo em sua bochecha, abraçou a mulher com um enorme sorriso no rosto. Krist estava imaginando que aquela pudesse ser sua namorada quando percebeu os olhos de Singto em sua direção, fazendo com que baixasse seus olhos e ficasse corado. Não queria deixar transparecer que estava observando Singto dentro da clínica. Quando levantou os olhos novamente, Singto vinha trazendo a mulher em sua direção segurando sua mão, fazendo Krist baixar os olhos mais uma vez e sentir um incomodo que ele não sabia ainda o que era, mas, naquele instante, ele não queria saber quem era aquela mulher que vinha segurando na mão de Singto. Quando chegou ao seu lado, Singto chamou sua atenção ao começar a falar:

- Kit, gostaria de apresentar a você minha... quando foi interrompido pela voz de sua irmã.

- KRIST? Krist Perawat? É você mesmo? Eu não acredito que meu irmão está tomando conta de você esse tempo todo! Falou Prae, deixando Singto completamente mudo e de boca aberta. Prae se aproximou de Krist se inclinando para dar um abraço.

- P’Prae! Falou Krist com um sorriso e um aceno de cabeça.

- Como vocês se conhecem? Perguntou Singto depois de ter se recuperado da surpresa inicial.

- Krist prestou serviços de consultoria e fez a implantação do sistema de segurança de tecnologia lá na empresa, desde a época em que era estudante, e desenvolvemos uma boa relação. Sempre conversávamos muito. Até dei alguns conselhos pra ele antes dele casar. Explicou Prae, com um sorriso malicioso no rosto, enquanto via Krist ficar corado e Singto parecendo um peixe, abrindo e fechando a boca sem saber o que falar.

- Não se preocupe Krist, antes de ir embora eu passo na casa de vocês para a gente conversar mais um pouco e sem ninguém pra atrapalhar. Falou olhando pra Singto. Temos muito que conversar! Terminou de falar antes de maliciosamente piscar o olho pra ele. Deu outro abraço em Krist, um beijo em Singto e, da mesma forma que entrou na clínica, apenas deu a volta e foi embora deixando dois homens mudos atrás dela. Um extremamente corado, imaginando o quanto seria provocado por ela, e outro sem saber o que tinha acabado de presenciar.


XX/XX/XXXX

O aniversário de Myna é amanhã e pedi a Shing para me levar para cortar meu cabelo e, como sempre, ele me levou com um grande sorriso no rosto. Sinceramente nunca vi ninguém tão animado e prestativo quanto ele. E o brilho dos olhos dele... parece que tem luz própria... Foi engraçado vê-lo corar quando o cabeleireiro terminou de cortar meu cabelo e perguntou a ele se tinha gostado do corte do cabelo do namorado dele lol lol lol lol lol ele pensou que porque entrei apoiado nele éramos namorados lol lol lol lol lol a cara dele foi ótima e ficou tão fofo corado lol lol lol lol lol. Depois de cortar o cabelo, fomos à clínica para fazer minha seção de fisioterapia. Aquela enfermeira parece uma cola em Shing... eu realmente a acho uma chata


A pequena festa foi preparada exatamente como Singto pediu, de forma bem simples. Apenas para não deixar de comemorar o aniversário da pequena Myna. Fora os familiares, apenas alguns amigos íntimos foram convidados. Alguns balões pendurados pela sala tinha sido a maior extravagância cometida pela sua mãe. A mesa estava enfeitada com doces e salgados. O bolo, que estava colocado na cabeceira da mesa, continha uma única vela.

Todos foram pegos de surpresa e permaneceram em silêncio quando Krist entrou caminhando na sala e ia lentamente em direção à mesa. Segurava no braço de Singto, que servia de apoio de um lado, e se apoiava em uma muleta com o outro braço. Era seguido por Jay, que os acompanhava levando sua cadeira de rodas para o caso dele necessitar se sentar. A Sra Marila, que estava com Myna em seus braços, foi a primeira a ir em sua direção e, depois de entregar Myna para o marido, deu um abraço apertado em Krist, e, enquanto algumas lágrimas rolavam por seu rosto, deu um beijo nele e sussurrou em seu ouvido que estava muito orgulhosa do progresso dele. Todos vibraram com a recuperação de Krist, deixando-o emocionado pelo carinho que estava recebendo. Pela primeira vez na vida, Krist estava sentindo o que era ser amado verdadeiramente pela família. Myna que estava alheia ao que acontecia ao redor, apenas balbuciou “papa” enquanto olhava para os homens a sua frente e balançava seus bracinhos, levando todos a rirem. Singto como um cavalheiro, imediatamente falou enquanto olhava para Krist:

- Acredito que Myna está querendo ir para os braços do pai.

- Shing, eu quero pedir algo a você. Gostaria que você parasse de corrigir Myna quando ela lhe chamasse de papai. Eu posso ser o pai biológico dela, mas foi você que a criou, deu amor e carinho, então, você é muito mais pai dela do que eu. Falou Krist, fingindo uma cara de bravo para o lado de Singto.

- Mas você não a criou porque não teve opção! Retrucou Singto.

- É verdade, mas você teve! Você podia tê-la deixado ir para um orfanato, mas escolheu trazê-la para casa e dar seu tempo, seu amor e seu carinho para ela. Então, por favor, nunca mais abra sua boca pra dizer que não é o pai dela. Krist terminou de falar, levando Singto às lágrimas e deixando a todos bastante emocionados.

- Muito obrigado por tomar conta da nossa garotinha. Falou Krist, puxando Singto para um abraço.

A animação dos parentes e convidados durante a festa era grande, principalmente com a visão de Krist em pé, mesmo que ele se sentasse muitas vezes, vencido pelo cansaço. Na hora de cantar os parabéns, Myna foi colocada em uma cadeira posicionada em frente ao bolo enquanto Krist se colocava de um lado da garota e Singto do outro.


XX/XX/XXXX

Quando Shing bateu na porta do quarto e perguntou se eu já estava pronto, eu disse que sim. Com um sorriso no rosto, ele me ofereceu o braço para servir de apoio e me acompanhou até a sala onde todos já estavam reunidos pra comemorar o aniversário de Myna. Mesmo me apoiando em Shing com um braço, e usando uma muleta na outra mão, fiquei muito emocionado de entrar andando. EU ESTAVA ANDANDO NOVAMENTE. Ver a cara de felicidade da minha família olhando para mim ao me ver de pé e caminhando, é algo que não tem preço. Acho que nunca me senti tão amado em toda minha vida. Myna estava no colo do avô quando chamou “papa”, levando todos a rirem... no fundo ninguém sabia com quem ela estava falando, mas Shing, como sempre um cavalheiro, olhou pra mim e disse que ela queria vir pro meu braço. Ele pensa que não notei que o brilho nos olhos dele diminuiu. Eu falei para ele que Myna é minha filha biológica, mas ninguém pode negar que o pai é ele. Achei justo que ela ficasse entre nós dois na hora de cantar os parabéns. Eu percebi que os olhos dele se acenderam novamente. Ele fica muito fofo com aquele brilho nos olhos. Eu adoro ver aqueles olhos brilhando.

Continue Reading Next Chapter

About Us

Inkitt is the world’s first reader-powered publisher, providing a platform to discover hidden talents and turn them into globally successful authors. Write captivating stories, read enchanting novels, and we’ll publish the books our readers love most on our sister app, GALATEA and other formats.